Etiquetas

sábado, 6 de dezembro de 2014

TODA A TERRA NUM SÓ EVENTO

CAPA DO LIVRO

J. EMANUEL QUEIRÓS
Consciências do universo acolhidas na Terra num sopro de vida que o tempo inventou no espaço do cosmos, tomamos o trânsito comum pelos domínios da matéria como se fosse dispensável esta derradeira oportunidade de atendimento ao indivíduo. 

Tanta a luz que o Sol consagra ao dia na Terra, abrindo clareiras na densa floresta da crença humana, sem permitir a remoção fácil das sombras caídas em cataratas nos olhares incrédulos dos circunstantes. 

O tempo presente é de mudança, como foram sempre dominados os tempos de evolução na Terra e no Universo, transcorrendo numa cadência acelerada de progressão interminável na ordem estabelecida pelo homem caído no desapossamento de sentido de humanidades. 

Conscientes ou não do processo para que estamos convocados, mergulhamos no mundo físico condensado na materialidade promovendo a desconstrução individual empreendida nos domínios diáfanos da mente, onde a nossa verdadeira identidade reside oculta, numa doação plena ao mundo e ao Universo onde tudo começou.

Este é o signo, das voltas por esclarecer e, talvez, capaz de recentrar o homem no contexto inexorável da nossa realidade íntegra. Nas diferenças inevitáveis que compõem o puzzle da condição humana, somos cidadãos planetários num grau de consciência cosmo-galáctica diferenciada, onde residem os tesouros da nossa existência que nos devolverá a humanidade perdida.

Os contextos menos esperados e as situações mais comuns fazem todo o propósito ao nosso encaminhamento na escalada que temos de vencer para a luz, sobre os quais teremos de lançar nossas críticas sem preconceitos pela descoberta que enfrentamos, talhando, facetando e burilando alguma informação para a jornada.

Trazemos connosco a sabedoria que faz de cada um seres extraordinários na unicidade da espécie humana. Na alucinação reflexiva do saber-saber e do saber-fazer falta descobrir a importância do saber-Ser, sem o qual a Humanidade se faz vítima de si mesma na ilusão temporal terrena refém da construção de seu próprio cosmodrama.

No próximo dia 19 de Dezembro (sexta-feira) pelas 21H00, será finalmente apresentado ao público o escrito «Terra: Portal de Vida, Planeta do Homem». Um trabalho em que tentei apurar um roteiro reflexivo possível para o homem sobre a Terra encontrar na vida a expressão da sua grandeza universal.
O lançamento público de um trabalho impresso em livro constitui um momento único em que o autor se reparte e compartilha as pesquisas e o refinamento do seu pensamento prospectivo. 
Se no Natal de 2014 desejar celebrar a Terra e a Vida, então, tome parte neste evento que na circunstância vai ocorrer numa localização terrena a que lhe deram o nome de Amarante. Estão todos convidados.
O evento ocorrerá no auditório da sede do Agrupamento de Freguesias de Amarante, (antiga Junta de Freguesia de São Gonçalo) sito na Rua Miguel Bombarda - Amarante.
A sessão contará com a participação do Prof. Doutor António Luis Crespí - Director do Jardim Botânico da UTAD, autor do prefácio que terá a seu cargo a apresentação da obra. 

Estão todos convidados para esta oportunidade de celebração da Terra e da Vida.


Livro: TERRA – Portal de Vida, Planeta do Homem (176 pág.)
Autor: José Emanuel Queirós
Editora: CONVERSO Editora - Amarante 
Editor: Manuel Carneiro

Sem comentários:

Enviar um comentário