Etiquetas

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

GRUPO CORAL SEM NOME

PAULO SANTOS SILVA
DR
Vivemos tempos egoístas em que o “eu” se sobrepõe a tudo o resto. A culpa é de uma sociedade que cada vez menos se preocupa com o bem-estar de todos, deixando a cada um a tarefa de “fazer pela sua vida”. 

As diferenças são óbvias, em relação a tempos não muito distantes e nem seria preciso recuar muitos anos para termos a perceção clara desta realidade. Não exercendo a minha atividade como professor assim há tantos anos (17 anos para ser mais exato), recordo com alguma nostalgia o meu primeiro dia como docente. 

A imagem mais forte que guardo desse dia, é a do Presidente do Conselho Diretivo (ainda era assim que se chamava) numa tremenda azáfama, a apresentar todos os novos professores a todos os colegas que faziam parte do quadro da escola. Segundo ele, o ambiente educativo propício ao melhor desenvolvimento do processo de ensino/aprendizagem, era aquele em que os alunos sentiam que toda a Comunidade Educativa se encontrava imbuída de um espírito de entreajuda e cooperação, assente em princípios sólidos de amizade e respeito entre todos. Foi, sem dúvida, das melhores lições que um jovem professor em início de carreira poderia ter recebido. Acontece que os tempos mudaram desde então. Não foi só o sistema educativo que mudou. Acima de tudo, foi a própria sociedade que mudou o seu paradigma e que consequentemente mudou as pessoas. Talvez por isso, não deve se deve deixar passar em claro o aparecimento daquele que não tendo nome, o tem por natureza – o Grupo Coral Sem Nome do Agrupamento de Escolas de Amarante. 

GRUPO CORAL SEM NOME
DR ELSA CERQUEIRA

Este grupo vocal e instrumental nasceu da vontade, do esforço e do empenho de “meia dúzia de carolas” que se juntaram para assinalar a passagem do 40º aniversário do 25 de Abril. Primeiro, para uma apresentação na escola sede do Agrupamento. Mas já agora, podíamos ir atuar na inauguração da exposição “Abril Saiu à Rua” que vai estar patente na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira?... 

Sim, podíamos! 

E podíamos ir atuar à I Feira do Livro a decorrer no Campo da Feira?... 

Pronto, porque não?!... 

Bom, já que somos do Agrupamento, se calhar faz sentido atuar na Festa de Encerramento do Ano Letivo… 

Pois faz!... 

E… e se fizéssemos uma arruada/desfile/atuação na Feira à Moda Antiga, trajados a rigor e tudo?... 

Boa ideia!!!

Bem, agora vamos de férias e chegados a setembro, logo vemos no que isto dá, diziam…

Olha… Agora fomos convidados para a apresentação de um livro do jornalista Agostinho Santos, integrado na Onda Pina – A Poesia em Movimento!... 

Já lá estamos!!!

Aqui chegados, somos neste momento mais de 30. Mais de 30 educadores, professores, professores aposentados, funcionários e alunos. Toda uma Comunidade Educativa (sim, porque alguns dos elementos são também Encarregados de Educação) reunida em volta de um projeto comum. Um projeto construído com base em pessoas e afetos. A música, na minha modesta opinião, só pode ser feita desta forma – com notas de música que expressem sentimentos. Muitas das pessoas que integram este grupo, certamente que nunca tinham integrado um projeto musical até hoje. Nem integrariam se não fosse este projeto. Há mais do que música neste grupo – há pessoas, há relações de amizade construídas num ambiente de escola que não se esgotam na mesma, mas que a cada momento são postas ao seu serviço e dos alunos. Há cumplicidades, há diferenças que se complementam e que se ultrapassam, em prol de um objetivo comum. Apesar das agressões que têm vindo a sofrer a Escola Pública e todos aqueles (como nós) que por ela lutam diariamente, continuaremos orgulhosamente a resistir através da nossa música, da nossa boa disposição, da nossa camaradagem e da nossa resiliência. O nosso Agrupamento merece. A nossa Comunidade Educativa merece. Nós merecemos porque, como dizia o grande Miguel de Cervantes, “onde há música não pode haver coisa má”!!!

*PS 1 – As fotos foram surripiadas do blogue da minha amiga e colega Anabela Magalhães (www.anabelapmatias.blogspot.com), sendo os créditos das mesmas pertencentes a Elsa Cerqueira.
PS 2 – Lá estaremos, na apresentação do livro “Inês na EB2/3 – 2º Período” da escritora Luísa Aires, que decorrerá na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira, no próximo sábado dia 29 de novembro.

Sem comentários:

Enviar um comentário