Etiquetas

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A MÚSICA E A SUA IMPORTÂNCIA

CATARINA DINIS
DR
Musica, digam o que disserem, boa ou má, com equilíbrio ou barulhenta…ela faz parte da evolução do
Homem, como tal, faz parte da História Universal da nossa existência…

Desde os tempos da Pré- Historia, da qual se pode observar, uma dança, numa pintura rupestre, descoberta em Cogul, Espanha, passando pela Mesopotâmia, India, Roma, os grandes impérios, pelos tempos gloriosos de Mozart e Chopin, ao longo do tempo, a música deixou os seus vestígios e marcas únicas, moldou-nos e transformou-nos. Mas é a partir do séc. XX que a música e a sua popularidade com o rádio e mais tarde através da internet, as músicas invadem os nossos lares, trabalhos, viagens de carros. Certas músicas fazem parte da nossa vida, da “ banda sonora” do filme pessoal, de cada um.

A música faz nos exprimir tantos sentimentos ocultos e é uma forma de terapia e ajuda ao desenvolvimento intelectual assim como no estímulo da criatividade.

Alguns pesquisadores são da opinião que a música ajuda a nossa mente a se organizar e a manter saudável. Deve-se encorajar as crianças a crescer a “ ouvir” e a escuta-la, já que aumenta e estimula o raciocínio, o mau comportamento diminui, ajuda a reduzir os sentimentos negativos como a ansiedade, solidão, depressão. É um verdadeiro antidoto contra a tristeza e apazigua o coração nos piores momentos.

Pessoalmente a música sempre foi de enorme relevo na minha vida, leva-me até a infância, quando a minha mãe tinha o seu rádio ligado e trabalhava sempre ouvindo musicas que até hoje me tranquilizam. Assim começava a ouvir musicas desde os anos 80, mas até bem mais para trás, como anos 50, 60, 70, música clássica, musica do mundo. Ajudou-me a desenvolver uma maior sensibilidade estética… e assim comecei também eu a ter a música presente enquanto estudava, enquanto escrevia, enquanto tomava decisões tão importantes na minha vida.

Para finalizar, quero partilhar com vocês duas musicas que “ mexem” com o meu ritmo… Só as descobri na minha longa viagem no México, pais onde nos perdemos nos ritmos de diferentes pontos da América Latina e não só. Desde Salsa, Cumbia, danzón, musica popular como de Banda, Duranguense, reggaeton, pop, tribal… também há uma fortíssima corrente de música de Orquestra que diria fascinante. A minha primeira escolha para partilhar com vocês é uma musica que originalmente vem de um Danzón (género de musica cubana criada por volta de 1870 que foi sofrendo alterações com o tempo e teve muito relevo até aos anos 60. Durante a década de 90 houve um reviver da musica e eu ainda cheguei a encontrar casais a dançar pelos parques da cidade, ao final da tarde, em bailes organizados.) E aqui fica uma versão de um famoso Danzón imortalizado pelo cinema mexicano agora pela mão da Orquestra Filarmónica da Cidade do México.

A segunda escolha é Huapango de Moncayo pela Orquesta Sinfónica Nacional de México de Moncayo. Este Huapango é uma obra de José Pablo Moncayo, pianista, percussionista, maestro, compositor e diretor de Orquestra. Viveu de 1912 a 1958.

Sem comentários:

Enviar um comentário