Etiquetas

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

PEDRO BARROS: O PERFIL DO CANDIDATO À CÂMARA DE AMARANTE


Pedro Manuel Barros Pereira
18 de Setembro de 1961

Licenciado em Direito

Naturalidade: Gouveia (S. Simão)

Casado

3 filhos: Pedro, Luís e Manuel, de 20, 14 e 10 anos de idade.

Freguesia atual de residência: Lomba

Profissão: Gestor de Empresas.

A pessoa que mais o marcou:
O meu pai, pela referência que foi e é para mim.

A música que já mais esquecerá:
Não há a música. Há muitas músicas e de géneros variados. J. S. Bach, Carlos Seixas, até Beatles, Pink Floyd ou Vangelis, até à nossa música popular das Tunas e Chulas.

A viagem de sonhos seria a…
Amarante, com certeza. Cada vez é uma nova vez, uma redescoberta e um reencontro. Como dizia Almada Negreiros, “Eu acho isto uma coisa única em Portugal!”

PEDRO BARROS NA INFÂNCIA

O livro, cuja leitura aconselharia a um (a) amigo (a): 
Tantos. E dependeria, sempre, do amigo(a). Desde Pascoaes, (quase todo!), “Livro de Memórias”, “Duplo Passeio” e “S. Paulo”, à “Canção de uma Sombra”, o discurso de António Cândido no Centenário da Guerra Peninsular, os poetas de Amarante, os “Lusíadas”, de Luis de Camões e o “Paraíso Perdido” de John Milton, Miguel Torga, José Saramago – “O ano da morte de Ricardo Reis” e todo o Fernando Pessoa. Claro, e o Camilo com as suas infindáveis referências a Amarante.  

Se tivesse oportunidade de escrever a sua autobiografia até ao momento, qual seria o título da mesma? 
“Se pudesse recomeçar faria mais e melhor”

Montanha ou praia para passear, visitar… 
Não morro de amores pela praia mas há alturas em que é retemperadora. 

Se tivesse o dom de num simples estalar de dedos mudar algo na cidade de Amarante, o que faria no imediato?
Criaria emprego, muito emprego, emprego para todos.

Com que idade se incute em si o gosto pela política?
A vida é uma caixinha de surpresas. Logo a seguir ao 25 de Abril vivi com intensidade a descoberta da liberdade e a esperança numa sociedade mais justa e equilibrada. Lutei como muitos pelos ideais em que acreditava. Mais tarde, percebi que o sonho tinha sido desviado por uma nova geração de políticos, mal preparados e sem espírito de missão. As mais das vezes, salvo honrosas exceções, serviram-se e não serviram. Fui à minha vida. Ganhei uma profissão, fiz um percurso e, muitos anos depois, perante uma situação de descrença generalizada dos cidadãos nos atuais partidos e nos seus dirigentes não pude ficar insensível ao meu imperativo de consciência e ao desejo de contribuir para um futuro melhor para os jovens da minha terra. Senti que tinha que retribuir tudo o que Amarante me proporcionou ao longo da minha vida. E cá estou, de alma e coração. Disponível e sem condições.   

Quando ouve «os políticos prometem prometem e não fazem nada», apraz-lhe dizer: 
Eles estão lá com um mandato que o povo lhes confere. Não são donos do voto ou da consciência do povo. Não basta criticar, é preciso estar disponível, participar, assumir as responsabilidades de cada um e julgar no final.
Integra, entre outros, os corpos sociais de:

Federação Portuguesa de Golfe (Presidente do Conselho Disciplinar);
PTCN – Missão Empresarial Portugal/China (Vice-Presidente);
ALIAC – Associação Luso-Indonésia de Amizade e Cooperação (Conselho Fiscal);
IET – Instituto Empresarial do Tâmega (Direcção);
Ensino Profissional do Entre Douro e Tâmega, SA, (Mesa Assembleia Geral);
Amarante Golfe Clube (Presidente da Assembleia Geral);
AAAA - Associação de Automóveis Antigos de Amarante (Presidente da Direcção);
Clube Automóvel de Amarante (Presidente do Conselho Fiscal);
ACAAN - Associação dos Clubes de Automóveis Antigos do Norte (Presidente da Assembleia Geral);
Proviverde - Associação de Produtores de Vinho Verde (Presidente da Assembleia Geral);
FADA - Federação das Associações Desportivas de Amarante (Presidente do Conselho Jurisdiconal);
É membro da Confraria do Vinho Verde e fez já parte do Conselho Geral da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes.
Foi membro da Federação Internacional do Automóvel (Comissão de Regulamentos e Calendários), da Direcção da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting  (FPAK) e do Tribunal de Apelação Nacional da FPAK;

Sem comentários:

Enviar um comentário