Etiquetas

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

FOI CARNAVAL E NINGUÉM LEVOU A MAL...



Os sucessivos cortes orçamentais e a não tolerância de ponto no dia de Carnaval não foram motivos suficientes para acalmar os ânimos dos foliões, que por esta altura gostam de celebrar o Entrudo. Um pouco por todo o concelho de Amarante vários foram os desfiles que se organizaram.
Na sexta-feira, dia 8 de fevereiro, durante a parte da manhã, as escolas e jardins-de-infância da cidade saíram à rua, bem como, algumas instituições, como a ADESCO, que se juntaram à festa, ou não estivesse uma manhã solarenga. Durante a tarde foram os alunos do Colégio de S. Gonçalo que descerem as ruas da Madalena em direção ao Arquinho, atraindo dezenas de pessoas.
No domingo, dia 10, a imensa chuva que se abateu sobre o concelho de Amarante levou ao cancelamento do desfile do Infantário - Creche “O Miúdo” que estava programado para a tarde desse dia. Este ano o tema era “Ciência no pré-escolar – cientistas de palmo e meio”. A direção já lamentou o sucedido, ficando garantida a realização do desfile num outro dia, provavelmente, em meados de junho.

No dia de Carnaval, dia 12, a Associação Desportiva de Amarante em parceria com a Associação Viver Canadelo e Junta de Freguesia de S. Gonçalo organizou a tradicional Corrida da Macaca, um boneco feito de palha que passou de mãos em mãos desde o Largo de Santa Luzia ao Largo de S. Gonçalo, terminando no Arquinho. Em cada ponto de paragem havia o Batismo e Leilão dos compadres. À festa juntou-se o grupo de bombos “Unidos da Farrafa”. Cerca das 18 horas foi a hora de se encerrar a corrida, com a queima dos compadres. A “Carnavalada” contou com a presença de muitas pessoas que se quiseram juntar à folia.

Um dos mais tradicionais desfiles do concelho de Amarante é o Carnaval de Gondar.

A tradição arrancou na freguesia na década de 90, por iniciativa de um grupo de professores da Escola Primária das Chedas. Em 1994 é a Junta de Freguesia de Gondar, na qualidade do seu presidente, António Bastos Teixeira, a assumir a organização do desfile, que desde então nunca mais parou. Os mais antigos recordam os seus tempos de Carnaval com a tradicional corrida do compadre e da comadre. Os rapazes construíam bonecas com papéis garridos preenchidas de palha, símbolo de sarcasmo face ao papel social da mulher, ouvindo-se a troca de piropos que levava as raparigas a correrem atrás deles, tentando arrancar-lhes os bonecos das mãos. A verdade é que os rapazes corriam bastante e iam escondendo os compadres nos sítios mais inusitados, tendo as raparigas que os descobrir. Durante vários anos várias eram as coletividades que ao longo de mais de um mês passavam vários serões a preparem o grande desfile de Carnaval. Com o encerramento de duas escolas primárias na freguesia, houve necessidade de reformular o desfile, sendo que, a Junta de Freguesia passou a ter o apoio das escolas do Marão, assim como, de outras coletividades locais, a destacar: Grupo de Jovens de Gondar; Associação o Bem-Estar; Associação Desportiva Caça e Pesca, bem como, o apoio das freguesias vizinhas, a salientar Aboadela e Bustelo.
Apesar do frio e da ameaça de chuva foram centenas os visitantes que não faltaram ao Carnaval 2013. As ruas de Larim encheram-se de festa e animação com a presença das barracas dos doces tradicionais e das farturas.

Este ano o tema do desfile era livre, todavia, a alusão à crise que o país atravessa e a emigração foram os temas que mais se destacaram, levando inclusivamente à forca em praça pública de várias personalidades como José Sócrates, Cavaco Silva e ainda Valentim Loureiro. Esta performance contou com a atuação do grupo de jovens da freguesia.
A abrir o corso carnavalesco esteve presente a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Amarante, seguida do Jardim de Infância de Bustelo que não quis faltar à chamada. O frio que se fez sentir não impediu que os foliões exibissem os seus dotes vocais, como por exemplo, o megaconcerto de Liliane Marise – uma personagem da nova telenovela da TVI – Destinos Cruzados. Pelo meio seguiram o Grupo de Bombos de Santa Maria de Gondar, dando entrada aos famosos “Cabeçudos”, que desde sempre marcaram presença neste evento. Rodeados de sátira, do burlesco, vários foram os mascarados que se associaram à festa, e nem a presença da polícia impediu que os motoqueiros desfilassem a alto gás. A Associação Bem-Estar fez este ano alusão ao filme “Piratas das Caraíbas” com funcionários e colaboradores a descerem as ruas.  


O clímax foi atingido no Largo da Feira do Cavalinho, com a leitura do testamento e a queima do Entrudo, simbolizado na fogueira onde é queimado o caixão com os restos das comadres e compadres.

Terminada a folia é tempo de jejum, com a quarta-feira de cinzas, iniciando-se o Período da Quaresma até ao dia de Páscoa, este ano a 31 de março.

Texto: Ricardo Pinto

Sem comentários:

Enviar um comentário