Etiquetas

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

105 DEPOIS DA REPÚBLICA

Redactores do Jornal O Mundo, 1910. Director: França Borges

Quarta-feira, 5 de Outubro de 1910
Número: 3568
EMFIM!
A REPUBLICA EM PORTUGAL - A REVOLUÇÃO TRIUNFANTE – O bombardeamento das Necessidades - A fuga do rei – a atitude das forças revolucionárias – O povo ébrio de alegria
A salvação de Portugal
Página 1, colunas, 1, 2 e 3
AO POVO PORTUGUÊS
Vai ser distribuída pela cidade a seguinte proclamação:
Cidadãos!
O povo, o exército e a armada acabam de Proclamar a República. A dinastia de Bragança, maléfica e perturbadora consciente da paz social, acaba de ser para sempre proscrita de Portugal. (…)
Eis que finalmente termina a escravidão desta Pátria e se ergue luminosa na sua essência virginal a aspiração benéfica de um regime de liberdade. (…)
Cerca das 8 horas da manhã, depois de um bravíssimo ataque das forças revolucionárias, renderam-se as forças que tinham a ingrata missão de defender a causa monarchica. Aquella hora arvorou-se a bandeira da República no Castelo de S. Jorge.
Pouco depois içava-se a bandeira no prédio do MUNDO, ante uma multidão ébria que victoriava a República.
Declaração do Dr. Miguel Bombarda para ser enterrado civilmente.

O governo provisório:
O governo provisório é assim constituído:
Presidente sem pasta, Theofilo Braga.
Interior, António José de Almeida.
Justiça, Affonso Costa
Fazenda, Basilio Telles
Obras públicas, António Luiz Gomes.
Estrangeiro, dr. Bernardino Machado.
Guerra, o oficial do exercito escolhido pelos oficiais que fizeram a República.
Marinha, o oficial da Armada indicado pelos revoltosos.


Nesta altura era permitida a publicidade aos cigarros, quem tinham um nome apelativo - Julietas. Quem seriam os Romeus?

Sem comentários:

Enviar um comentário