Etiquetas

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Paulo Condado - História de coragem e sacrifício...


Duas razões para lembrar esta notícia transcrita do blogue da Em@:
«A primeira por ser um exemplo para todos nós: não é comum, no nosso País, um jovem portador de paralisia cerebral fazer um doutoramento. Aliás, ele é o único! E, ainda por cima, desenvolveu um sistema informático -o EasyVoice - que permite a pessoas com deficiências na fala, efectuarem chamadas telefónicas, utilizando uma voz artificial gerada pelo computador.
A segunda razão prendia-se com a urgência de resolver a situação laboral do Paulo, que se encontrava desempregado.
O sonho do Paulo é fazer uma carreira de investigação na área das acessibilidades e assim poder ajudar muitos outros deficientes.
Mas a lei impede-o.
Porquê? Porque para se ser investigador tem que ser professor universitário. E isto é uma situação que o Paulo põe de parte, pois acha que os alunos teriam dificuldade em percebê-lo.E acha bem.
Outra hipótese era sê-lo através de uma bolsa de pós-Doutoramento por um período curto de tempo: 3 anos. Período este que pode ser renovado por um máximo de mais 3. Contudo, esta situação, como é de fácil conclusão, não lhe dá qualquer estabilidade de vida.

Neste momento posso adiantar que, finalmente, o Paulo conseguiu uma bolsa da Fundação para a Ciência e Técnologia(FCT)que lhe permitirá fazer o sempre quis durante os próximos 3 anos.

Depois? Depois temos que o ajudar na luta para tornar mais acessível o sonho dele.E isso terá que passar por a lei passar a contemplar uma situação de excepção para pessoas como o Paulo.
Tenho a ceteza de que se conseguirá unir muitas vontades para ajudar o Paulo a vencer mais esta barreira. »

Pode interessar reler:
http://emapretoebrancoouacores.blogspot.com/2009/11/muro.html

2 comentários:

  1. Temos que fazer uma corrente pelo Paulo. A lei tem que ser mudada. O Paulo tem que ser investigador, sem ser Professor universitário (pelas razões óbvias). A lei tem que abrir uma excepção. Não se pode perder um "genius" destes.
    Olha, deveria estar a chamar-lhe Doutor Paulo, mas nós já nos conhecemos há bués e sei que ele não se importa.Aqui temos + um exemplo das Inteligências múltiplas.

    ResponderEliminar