Etiquetas

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Crónia de Mário Soares: «Já ninguém anda descalço em Portugal». Pois não... andam descalços e rotos...


O histórico socialista Mário Soares critica a permanência de desigualdades sociais em Portugal e a injusta distribuição da riqueza em Portugal. Mas, acrescenta, pelo menos, «já ninguém anda descalço».
Num artigo de opinião publicado na revista «Visão», Soares faz, no entanto, um alerta para a falta de condições em que ainda vivem muitos portugueses: «Já ninguém anda descalço, embora haja certas categorias sociais, hoje, que passam muito mal: os desempregados por exemplo. Mas há também certos pensionistas e reformados».
O antigo primeiro-ministro considera que Portugal tem «um défice assustador». Mário Soares foi o primeiro-ministro que, na década de 80, se viu obrigado a negociar um empréstimo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), precisamente por causa de um défice orçamental da ordem dos 8% do Produto Interno Bruto (PIB).
O socialista destaca, além do défice «assustador», o «endividamento muito grande, tudo resultado da óbvia crise em que o país se encontra.
Mas encerra o artigo com frases de esperança: «Já passámos por crises piores», diz. Por isso mesmo, a melhor forma de encarar a actual depressão é «com inteligência, coragem e sem complexos as crises», da qual a mais grave de todas é, na sua opinião, a da Justiça.
Os políticos também não escapam ao dedo acusador de Soares, segundo o qual confiança e bom senso são duas características que «não abundam entre alguns políticos e empresários portugueses».

Sem comentários:

Enviar um comentário