Etiquetas

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Atropelou e arrastou mulher mas continua a conduzir. Leiam esta notícia e depois respondam-me se isto não é de um país de loucos!


O jovem de 24 anos que atropelou uma mulher na passadeira na segunda-feira, em Loures, foi presente ao juiz que decretou termo de identidade e residência como medida de coação, mas não aplicou nenhuma sanção que o proíba de conduzir, informa o Jornal de Notícias.
O caso tem particular violência, uma vez que o condutor atropelou a mulher de 51 anos e conduziu durante mais dois quilómetros com a mulher presa no capô do veículo. O jovem acabou por fazer o corpo cair na estrada e depois seguiu caminho sem prestar qualquer auxílio à vítima.
Segundo o jornal, o homem terá confessado ao juiz que não se apercebeu da gravidade do acidente e por isso não parou o carro. O juiz aplicou-lhe a medida de coação menos gravosa por considerar que não existe perigo de fuga e como tal não poder aplicar a prisão preventiva.
O juiz não determinou a apreensão da carta, mas determinou que o jovem não se aproxime da localidade, uma vez que a sua presença poderá levar a uma desordem pública. Também a GNR não apreendeu a carta de condução do indivíduo porque não houve detenção em flagrante delito.

Sem comentários:

Enviar um comentário