Etiquetas

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Flores para Coimbra no «Ler +» de Manuel Alegre!

Flores para Coimbra

Que mil flores desabrochem. Que mil flores
(outras nenhumas) onde amores fenecem
que mil flores floresçam onde só dores
florescem.

Que mil flores desabrochem. Que mil espadas
(outras nenhumas não)
onde mil flores com espadas são cortadas
que mil espadas floresçam em cada mão.

Que mil espadas floresçam
onde só penas são.
Antes que amores feneçam
que mil flores desabrochem. E outras nenhumas não.

Manuel Alegre

1 comentário:

  1. Temos agora ‘papisa’ Isabel Alçada,
    olhinho azul celeste,
    falinha mansa elaboradíssima,
    visual hollywodesco,
    fatinho alvo de neve,
    sorrisinho melífluo,
    a chefiar capelinha carbonária da 5 de Outubro...
    Só um exemplo, dentre as mil e uma atrocidades que nos esperam:
    Apadrinhará o incremento da Nova Educação Sexual,
    a fim de perverter até a mais inocente das criancinhas deste santo país nosso.
    «...é preciso, necessário, e urgente, mais flores, mais flores, mais flores...»

    ResponderEliminar