Etiquetas

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Pânico após visita de José Sócrates: AMEAÇA DE BOMBA!

O último aperto de mão de Sócrates, à entrada do autocarro que o levou para o almoço que marcou o final da visita ao Pólo Químico de Estarreja, ficou marcado por uma ameaça de bomba, que obrigou à evacuação dos edifícios da CUF. Passava pouco das 12h30 e foi um momento de enorme agitação. No entanto, José Sócrates não se terá apercebido do incidente. Mal foi dado o alerta, as forças de segurança no local isolaram a área do Quimiparque, onde está instalada a CUF, não deixando entrar nem pessoas nem veículos. Acto contínuo, o edifício foi totalmente evacuado e percorrido ao milímetro pela Brigada de Minas e Armadilhas da GNR. A operação demorou apenas vinte minutos, mas o suficiente para instalar ao caos à entrada do complexo industrial, um dos mais movimentados do País. Muitos dos elementos que acompanhavam a visita do primeiro-ministro tinham estacionado os seus carros no parque da CUF e tiveram de esperar pelo fim da operação de "caça à bomba". Apesar de os peritos da GNR terem concluído que se tratava de um falso alarme, a reposição da normalidade foi relativamente lenta, já que implicava um grande número de veículos, sobretudo camiões, e de pessoas. A ameaça de bomba, acabou por não manchar esta visita de José Sócrates, que ficou marcada por um elogio público ao ex-ministro Manuel Pinho, que, na opinião do primeiro-ministro, foi o grande impulsionador da duplicação deste pólo químico.

Sem comentários:

Enviar um comentário